Colapso Azul 2 - Carpe Diem

Colapso Azul (Parte 2) – Um projeto de destruição

Projeto de colapso

O antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e político brasileiro, Darcy Ribeiro, tinha uma frase emblemática sobre educação. Dizia ele: ” A crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto “. Com toda a certeza, o ilustre mineiro nem se referia a outros setores, mas vou me apropriar desta frase para validar uma opinião que tenho. Escrevi, anteriormente, sobre como o Cruzeiro não vivia uma crise e sim um colapso.

De início, construí vários textos no site “Cruzeiro.Org”(1) sobre a perniciosa mistura de política eleitoral, partidarismo e o Cruzeiro. Após a criação deste Blog pessoal, passei a escrever alguns textos sobre o Cruzeiro e os trágicos rumos de um colapso. Desse modo, parafraseando Darcy Ribeiro, afirmo que o colapso em que se meteu o Cruzeiro não foi crise, era um colapso e um projeto em andamento.

Colapso Azul

Em primeiro lugar, é muito fácil de entender minha linha de raciocínio, basta ter lido os textos que escrevi ou alguns deles. Assim sendo, é possível ao menos ter alguma ideia do que estou aqui resumindo e ter fundamentos de como este projeto está se consolidando.

Alguns textos, por exemplo, são referência e, IMNSHO, base fundamental para chegarmos até aqui, e podem ser lidos nos links a seguir:

Príncipe Azul – Entendendo a Crise – 19set2019

A Falência Moral do Cruzeiro – Uma Visão – 31jan2020

Colapso Azul – A Fatal Exception has occurred – 19fev2020

Walk Alone Azul – 02mai2020

Armagedom Azul – O Bem x O Mal – 29mai2020

Eu Acredito ! – O Segredo para virar o jogo – 21jun2021

Existem muitos outros textos, dezenas deles, escrevo sobre o Cruzeiro, gestão e tudo, há mais de 20 anos, seja isoladamente ou relacionado com o futebol brasileiro etc. Por outro lado, é necessário destacar que só coloquei um texto recente como exemplo para não cair na esparrela de que estou falando depois do acontecido.

#Maktub

Projeto em curso

Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte, declarou, muitos anos atrás, textualmente:

“… o Cruzeiro representa pra mim aquele meu objetivo, que é destrui-lo. então se eu puder destruir o Cruzeiro e tiver ao meu alcance, eu vou poder morrer completamente feliz... ”

Destarte, e considerando a frase de Darcy Ribeiro, a destruição (colapso) do Cruzeiro não é uma crise, é um projeto. Entretanto, não é um projeto do alcaide de Belo Horizonte, é um projeto de um grupo numeroso de adversários no campo esportivo que contaminou até cruzeirenses.

Política e Futebol

Por isso, tenho dito e escrito que a imbecilidade humana que grassa nas redes sociais consolidou o meu conceito de que não se discutem ideias e as coisas, discute-se as pessoas. Misturar política, futebol e religião e a absurda invasão de idiotas nas redes sociais, colocou qualquer debate no nível mais baixo desde a Idade Média.

Em outras palavras, vivemos uma espécie de inquisição em que cruzeirenses apontam seus dedinhos sujos para quem votou no Kalil para prefeito. Longe de mim usar este argumento para me defender de acusações de que eu votei nele. Não declaro meu voto e não creio que acusar algum cruzeirense de ter votado nele resolve alguma coisa.

Surpreendentemente, temos até cruzeirenses notórios que trabalham para a gestão do Alexandre Kalil numa posição de cargo de confiança. Com toda a certeza, ou estas pessoas não entendem nada de política, não estão nem aí para o que pensam os outros ou são somente massa de manobra.

Enfim, em relação à política e futebol, o Alexandre Kalil está no papel dele, um fracassado que usa o futebol para manter seu “gado” e alienados por perto. Assim como em nosso país, misturar política, futebol e religião só leva à falência de muitos e felicidade de poucos. Como se não bastasse, somos marginalizados por aqueles que adotam dirigentes, jogadores, políticos e outras figuras públicas como ídolos(2), um nojo e vergonhoso. As conspirações em curso, como ações de torcedores-dirigentes com dinheiro, nos dão a certeza que o futebol do Cruzeiro apodreceu e o cérebro do torcedor teleguiado foi junto.

Extermínio

Todo este alinhamento de ideias tem sentido na “crise” do dia em que jogadores anunciam paralisação por conta de salários atrasados e o presidente do Cruzeiro Sérgio Rodrigues. O Cruzeiro vê suas chances de retorno à Série A do futebol brasileiro serem, matematicamente, quase nulas, uma vez que só um milagre nos salvará. Nesse ínterim, o presidente faz cursos de “aperfeiçoamento” na Europa e o “parquinho” dele pegando fogo e o colapso se confirmando.

Minha linha de raciocínio é de que o colapso instituído com a eleição de Wagner Pires era um projeto de disputa entre o grupo que ele representava e o grupo que Sérgio Rodrigues representa. Com o propósito de acabar com o Cruzeiro, contando com a prestimosa ajuda do grupo de endinheirados adversários no campo esportivo e que tem a ver com poder, rancor, revanche e ódio, eles venceram.

Em suma, o projeto de destruição do Cruzeiro, anunciado pelo boquirroto do Alexandre Kalil, está em curso e em breve teremos o desfecho. A culpa não é deste político inescrupuloso que usa a tudo e todos e é um falastrão, é nossa.

Com a aprovação da lei da SAF, já que 49% do Clube-Empresa e o controle do futebol será de alguém com dinheiro, dois grupos farão seus “aportes”. A situação de endividamento do Cruzeiro rebaixou a níveis inimagináveis o que poderia valer até 1 bilhão de reais (se desconsiderarmos os últimos 3 anos).

Certamente, muitas narrativas de redes sociais, orações, manifestações de fé e esperança daqueles torcedores teleguiados e simpatizantes surgirão. Tudo em vão, estejam certos, como diz certa passagem histórica, estamos com Júlio César, cruzamos o “Rubicão”, alea jacta est.

Carpe Diem !

 

(1) Site Cruzeiro.Org – Sem atualizações recentes

(2) Os males que o torcedor de dirigente provoca.

 

Imagem: Reprodução Internet

Nota do Autor

Reitero, dentre outras, o pedido feito em muitos textos deste blog e presente na página de “Advertências“.

  • Observações, sugestões, indicações de erro e outros, uma vez que tenham o propósito de melhorar o conteúdo, são bem vindos.
  • Coloquem aqui, nos comentários ou na página do Facebook, associada a este Blog, certamente serão todos lidos e avaliados.
  • Alguns textos são revisados, outros apresentam erros (inclusive ortográficos) e que vão sendo corrigidos à medida que tornam-se erros graves (inclusive históricos).
  • Algumas passagens e citações podem parecer estranhas mas fazem parte ou referem-se a textos ainda inéditos.

Agradeço a compreensão de todos e compreendo os que acham que escrevo coisas difíceis de entender, é parte do “jogo”.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.